0

EMC VMAX – Criando e apresentando devices para um host

0 Flares 0 Flares ×

Boa noite.

Vou passar uma passo-a-passo de como criar objetos no Symmetrix-VMAX do fornecedor EMC², sendo criação de devices, formação de meta device se necessário, adição dos devices no pool e por fim “amarrar” todos os objetos para o host poder enxergar os discos.

Bem vou partir do seguinte cenário:

– No storage temos o pool com o nome POOL_FC;

– SID 54987001 do VMAX;

Criando os devices/Hypers:

Adicionar a seguinte entrada em um arquivo txt, neste caso vou chamado este arquivo de create_devs.txt:
create dev count=10, size=5 GB emulation=FBA, config=TDEV;

Onde:

  •  count é a quantidade de devices que você precisa cirar para formar a meta lun ou mesmo a quantidade de devices simples.
  •  size é o tamanho destes devices;
  •  emulation é o tipo de arquitetura de bloco;
  •  config tipo de device;

Iremos criar um disco de 500GB para entrar para um cluster linux. Então para utilizarmos os recursos de symmetrix, redundância e performance iremos criar os hypers de 50GB.

Então para podermos chegar ao valor de 500GB temos que criar 10 devices/hypers de 50GB:

create dev count=10, size=50 GB emulation=FBA, config=TDEV;

Então vamos criar os devices:

symconfigure -sid -001 -file create_devs.txt preview|commit

O preview temos como ver se o processo irá finalizar com sucesso ou se já teremos algum problema com a criação dos devices.

Ao final ele irá aparecer os ID dos devices criados:

0001

0002

0003

0004

0005

0006

0007

0008

0009

0010 

Agora vamos criar a meta lun para chegarmos ao valor de 1 disco de 500GB.

Para isso vamos criar o arquivo form_meta.txt contendo os devices e a seguinte estrutura:

form meta from dev 0001, config=STRIPED, stripe_size=1920;
add dev 0002:0010 to meta 0001;

Onde config é como estamos criando a distribuição destes devices, sendo striped cada ponto, ou cada pedaço sendo gravado em um HD diferente e o concatenated é forma sequencial.

Aqui temos dois pontos importantes para cada um destes casos.

Criando como striped você tem uma melhor performance e segue uma recomendação da EMC dentro das melhores práticas para este tipo de equipamento. Porém não existe a possibilidade de crescimento da meta lun.

Já no outro tipo, o concatenated temos como crescer a meta lun, porém não é tão performatico pois trabalha de forma sequencial e não fica dentro das melhores práticas da EMC.

Bem entendido isso vamos criar a meta lun:

symconfigure -sid 001 -file form_meta.txt preview|commit

Feito isso vamos ter o meta device 0001 criado com seus 500GB, adequado para as melhores funcionalidades da estrutura do symmetrix.

 Agora vamos adicionar este device no pool TP_FC:

Criamos o arquivo add_dev_pool.txt com o seguinte conteúdo: bind tdev metaID to pool nomedopool;

No nosso caso ficaria assim:

bind tdev 0001 to pool TP_FC;

Pronto depois destes passos nosso disco de 500GB está pronto.

Vamos criar os objetos necessários para que este disco seja acessados por nosso servidor linux:

 

srv_lnx01
hba0 = 10:00:00:00:00:00:00:01
hba1 = 10:00:00:00:00:00:00:02

Criando o initiator group com as HBAs do host:

symaccess -sid 001 -type initiator -name IG_SRV_LNX01 create -wwn 1000000000000001
symaccess -sid 001 -type initiator -name IG_SRV_LNX01 add -wwn 1000000000000002

Agora vamos suporte que as FA’s que atendem nossa SAN onde está este host seja as FA’s 1g1, 2g1, 3g1 e 4g1.

Vamos criar o port group:

symaccess -sid 001 -type port -name PG_SAN01 -dirport 1g:1, 2g:1, 3g:1, 4g1

Criando o storage group e adicionando o disco criado:

 symaccess -sid 001 -type storage -name SG_SRV_LNX01 create devs 0001

E por último o masking view que faz com que o host tenha acesso ao disco:

symaccess -sid 001 create view -name MV_SRV_LNX01 -pg PG_SAN01 -ig IG_SRV_LNX01 -sg SG_SRV_LNX01

Alguns erros comuns neste processo que fazem o processo não dar certo:

  •   Espaço no POOL. Se não tivermos espaço no pool não temos como adicionar o device para que ele tenha acesso para escrita pelo host, caso contrário o host terá apenas condições de leitura;
  •  Ao criar o port group adicionarmos as FA’s erradas das que fizemos o zone;

Obs: no SID eu coloquei apenas 001, pois tenho apenas um storage com esse ID. Caso eu tivesse mais de um storage com o final 001 eu teria que colocar a informação do ID correspondente ao symmetrix que eu vou utilizar.

Ao término deste procedimento, precisamos fazer os procedimentos de rescan e de configuração deste device no servidor.

Abs

João Marinho

RECOMENDADO PARA VOCÊ

João Paulo G. Marinho

Usuário linux, defensor do linux, podemos usar linux em tudo (até que se prove o contrário :D). Enfim, entusiasta de tecnologia, games, cultura, coisas de Nerd e o que mais interessar. Storage?! Só se for bom e útil... SAN? Sim, mas redundante por favor!!! :wq!

Dúvidas? Deixe seu comentário ou entre em contato.